quarta-feira, 14 de maio de 2008

Visão de quem está de fora – Madrinha


Hoje toca-me a mim as honras da casa, e como tal decidi relatar a minha visão dos acontecimentos no dia 03-10-2006.

A Joni ia até a Ajuda de Berço para conhecer o menino proposto pela Segurança Social. Eu como boa amiga que sou, prontifiquei-me logo para ir com ela e apoiar no que fosse necessário….
Nós já sabíamos de antemão que este “parto” não ia ser nada fácil, mas para que servem os amigos??? Para estarmos nos bons momentos mas principalmente nos maus.
Houve uma terceira pessoa que nos quis acompanhar e ela não se opôs.Chegámos lá com bastante tempo de antecedência…. Mais vale sermos nós a esperar que os outros a esperarem por nós…. Esse é o nosso lema… e assim decidimos ir dar uma caminhada pela mata de Benfica. Sou sincera que preferia não ter escutado o que a terceira pessoa dizia. Tudo o que sabia dizer era no sentido de tirar da cabeça da Joni a ideia de levar aquele menino que ainda nem sequer conhecia, mas que pelo simples facto de ser portador de Trissomia 21 e ainda por cima ser de cor, não valia a pena aceitá-lo. Não sei se sabem, mas eu tenho uma verdadeira paixão por crianças diferentes, e tudo o que estava a ouvir magoava-me tanto que eu imaginava o que estaria naquele momento a passar a Joni. Mas ela quis acabar com a conversa de uma vez e dirigimo-nos á casa. Só ela podia entrar, e eu e a terceira pessoa ficámos cá fora. A Joni manda-me uma mensagem para o telemóvel a dizer que ele ainda não tinha chegado. Dois minutos depois chega um monovolume com crianças da Ajuda de Berço, e como meninos de cor só havia 2 automaticamente eu vi quem era… Lembro-me como se fosse hoje. Posso gabar-me que fui a primeira a ver o Tesourinho, e que foi amor á primeira vista. Imagino ela…. Ele mal andava…. Era tão pequenino…. E tão fofinho. Algum tempo depois ela sai com os olhos a brilhar, chega ao pé de mim e diz-me: “Ele é tão fofinho!!!!!”. Não precisou dizer mais nada. Eu sorri para ela e já sabia que ia ser a Madrinha do Tesourinho.

2 comentários:

edgar disse...

as palavras, sao isso mesmo palavras...
actos... esses! nem todos tem coragem de os tomar.

Catarina Novais disse...

quanto mais ouvimos os outros,mais vai influenciar as nossas decisoes...tomas-te a decisao certa...