quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Halloween

On Halloween, at school, there was this witch's hat contest.
It was the first time I joined the contest. Don't know if they had one last year...
I tried my best... Mom always tells me I have to try my best and that my best will always be good enough (maybe she should learn with the things she tells me to keep me motivated).
And guess what: my best was this really cool witch hat, that won the contest. Mine was the best witch hat of all sixth graders.
I am so happy!!!

Este ano, na escola, houve um concurso de chapeus de bruxa.
Foi o primeiro ano em que eu paricipei e nem sequer sei se houve concurso nos anos anteriores.
Eu dei o meu melhor... A minha mama diz-me sempre que eu tenho de dar o meu melhor e que o meu melhor sera sempre suficientemente bom (talvez ela deva aprender com as coisas que me diz para me manter motivado).
E adivinhem: o meu melhor foi este espetacular chapeu de bruxa, que ganhou o concurso. O meu foi o melhor chapeu de bruxa de todos os sextos anos.
Estou tao feliz!!!

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

One day closer to my future

Being this far away from my son has a lot of down sides. Yes, he is the one with down syndrome and I am the one to be occasionally down.
We see each other everyday over the internet and I get this huge sense of accomplishment and a great feeling of how I am raising him in the best possible way.
I was so afraid that he would be too sad without me around him everyday. And the truth: he is learning to be independent from Mommy. So... doing a great job.
My 13 year old boy is really growing up and will be a fine young man.

One thing this last days showed me is that I am a lot stronger than I thought I would be... Life has funny ways to let you know you can't give up on your dreams and my life showed me it was time to move on.
Today was a very important day for me. A step closer to my goals!
Now I know I really am excellent (just the way I am).

Soon... I will have my little chocolate man with me!


sábado, 15 de outubro de 2016

Thoughts on board the flight AA739 American Airlines (Oct 7th 2016)

Today I was reading what I wrote on board of an airplane, on my way to my future.
And... Got surprised...
Decided to share what I wrote, because it also has to do with the future of this Little Treasure.

"The first day of the rest of my life
Today, eve of my forty fifth birthday, I am on a plane, all alone, on the way the rest of my life.
Is it frightening? Yes it is!
But it is more frightening to let life go without really living.
I owe that to myself and to my biggest treasure: my son!
Because we deserve a lot more than just walk by this world.
Because we deserve more than being another number in the crowd that just merely exists.
Because we deserve to be happy!
Why now?
Because I was loosing courage.
Because if I would go on waiting for the right moment maybe I wouldn't have the courage to do it.
Because I needed to know I could do it.
Because I had to escape the prison in witch I was closing myself.
Because, above all I was only existing and was starting to stop living.
Being alone on this plane...
Seating next to me, a septuagenarian couple from Philadelphia. She was once a teacher of 12 year old children. Him... I don't know...
We talked! Yes... She started talking to me and we talked for a while.
We talked about Bruno (my favorite subject). We talked about what Portugal has to offer to children like Bruno and how things work in the United States.
Such a different reality with so much more to offer...
She asked why don't I became legal in the United States and bring Bruno here (as if it was an easy task... As if that wasn't what I want most at this point).
One thing I am sure: my happiness and my son's only depend on me. It's only up to me to fight for a better future.
And that is what I am doing.
Yes! I am also escaping from a family that has given me so many heartbreaks over the years and to whom I always lowered my head and never had the courage to stand up. A family that always made me feel that I was not good enough to "belong".
I'm sure they will, once again, criticize. They will, once again, say that I am egotistical and only think of myself. Well... May they think like that... I do not want to know. Not anymore...
Life is too short. And my life was stagnant, stuck in a sea of ​​despondency where I was leaving myself to drown.
Another thing I am certain: I will give the best of me. I will be happy and help my son to be a very happy boy!
I don't believe in regrets. In life there is a reason for everything. We will see... We will see what the future hods.
Oddly enough, I haven't shed a tear yet. I said goodbye to my son at the airport and managed to contain the tears that stubbornly wanted to roll down my face. Then I had to take action and try to reach the boarding gate. Didn't have time to think a lot.
Entered the plane... searched for my seat... took it... the urge to cry came back... and once again I still didn't allow the tears to roll down my cheeks.
I do not want to allow myself to feel sorrow. I'm a fighter, and I will always fight for what is best for me and my chocolate candy."

Desabafos a bordo do voo AA739 da American Airlines (07 Out 2016)

Hoje fui ler o que escrevi a bordo de um avião, a caminho do meu futuro.
E... Surpreendi-me...
Decidi deixar aqui o que escrevi, ate porque tambem tem a ver com o futuro do menino mais doce do meu mundo: O Tesourinho

"O primeiro dia do resto da minha vida
Hoje, véspera do meu quadragésimo quinto aniversário estou num avião, completamente sozinha, a caminho do resto da minha vida.
É assustador? Sim é!
Mas era mais assustador sentir que estava a deixar a vida passar sem realmente viver.
Devo isto a mim e ao meu maior Tesouro. O meu filho!
Porque nós merecemos mais do que apenas passar por este mundo.
Porque nós merecemos mais do que sermos mais um número no meio da multidão que apenas se limita a existir.
Porque nós merecemos ser felizes!
Porquê agora?
Porque eu estava quase a perder a coragem.
Porque se continuasse à espera do momento certo talvez não tivesse coragem para o aproveitar.
Porque tinha de perceber se sou capaz.
Porque tinha de “fugir” da prisão em que eu me estava a fechar.
Porque, acima de tudo estava apenas a existir e tinha começado a deixar de viver.
Estar sozinha neste avião ...
Ao meu lado está um casal septuagenário de Filadélfia. Ela em tempos foi professora de crianças de 12 anos. Ele não sei...
Falámos! Sim... Ela meteu conversa comigo e ainda conversámos um bocado.
Falámos do Bruno (o meu tema preferido de conversa). Falámos do que Portugal tem para lhe oferecer e de como as coisas funcionam nos EUA.
Uma realidade tão diferente com tanto mais para oferecer...
Ela perguntou porque não imigro e trago o Bruno (como se fosse tarefa fácil... Como se não fosse isso o que mais desejo neste momento)
De uma coisa hoje tenho certeza: a minha felicidade e do meu filho só dependem de mim. Só a mim cabe lutar por um futuro melhor.
E isso é o que estou a fazer.
Sim! Também estou a fugir de uma família que tantos desgostos me tem dado ao longo dos anos e a quem sempre baixei a cabeça e jamais tive coragem de fazer frente. Uma família que sempre me fez sentir que eu não era suficientemente boa para “pertencer”.
De certeza que, mais uma vez vão criticar. Mais uma vez vão dizer que sou egotista e que só penso em mim. Pois... Que pensem assim... Já não quero saber.
A vida é demasiado curta. E a minha vida estava estagnada, presa num mar de desalento onde eu me estava a deixar afogar.
De outra coisa tenho a certeza: vou dar o melhor de mim. Vou ser feliz e fazer do meu filho um menino muito feliz!
Não acredito em arrependimentos. Na vida tudo acontece por uma razão. Veremos... Veremos o que o futuro nos reserva.
Estranhamente, ainda não verti uma lágrima. Despedi-me do meu filho no aeroporto e consegui conter as lágrimas que, teimosamente, queriam rolar pela minha face. Depois tive de agir e procurar chegar à porta de embarque. Não tive sequer tempo para pensar muito.
Entrei no avião... procurei o meu lugar... tomei o meu assento... a vontade de chorar chegou... mesmo assim, não permiti que as lágrimas rolassem pela minha face.
Não me quero permitir a tristezas. Sou uma lutadora, e irei sempre lutar pelo que for melhor para mim e para o meu doce de chocolate."

sábado, 8 de outubro de 2016

Faz tanto tempo desde a ultima vez que aqui escrevemos...

Primeiro que tudo, vou ter de pedir desculpa pela falta de uso de acentos e palavras com cedilhas (estou a utilizar um teclado americano)

Desde dia 1 de Dezembro de 2014 que nao vos damos contas das aventuras do Tesourinho.
Desde esse dia muita coisa aconteceu. Algumas coisas boas, outras menos boas e outras ainda mesmo mas... mas nada como um dia de cada vez, certo?

Para quem tem saudades, posso dizer-vos que o Tesourinho acabou de fazer 13 anos (no passado dia 6 de outubro) e continua lindo e feliz como o sol.
Este ano iniciou o 6 ano na mesma escola do ano passado, mas com alteracao do professor do ensino especial. Vamos ver como corre...

Tenho muito receio porque, para alem de tudo o que o Tesourinho tem de alteracoes na escola, neste momento esta com uma alteracao muito importante na vida dele: neste momento e, ainda nao tenho certeza por quanto tempo eu estou fora de Portugal.
Ha mais de 2 anos que estava a pensar sair e fiz de tudo para arranjar um visto de trabalho... feito virtualmente impossivel...
Este ano tomei a decisao de tentar, de partir para o lado de ca, de tentar um futuro melhor para mim e para o meu filhote.
Hoje, dia do meu aniversario, pela primeira vez, estou sozinha (sozinha nao, estou com um amigo) sem a familia, sem amigos de tantas horas mais ou menos dificeis (poucos mas bons).
Estranhamente (ou talvez nao) estou bem e muito feliz com a minha decisao. Neste momento, se o Tesourinho estivesse comigo, acho que a vida seria perfeita.

Ainda vi muito pouco mas, de alguma forma, sei que isto e mesmo o que eu e o Tesourinho precisamos.
Claro que a adaptacao a novas situacoes nunca e facil, mas tambem.... Se a vida fosse facil, se nao tivesssemos de lutar pelo que queremos alcancar, isto nao tinha metade da piada.

Prometo tentar passar aqui de vez em quando a deixa novidades minhas e do meu "doce de chocolate".

Fiquem bem e facam o favor de serem felizes, que e para isso que ca estamos!


maria