terça-feira, 2 de junho de 2009

Dia da Criança

Este ano o Tesourinho teve direito a três dias de comemoração do Dia da Criança...
No sábado, dia 30, rumámos a Peniche, onde nos esperavam o Zé, a Sandra, a Sónia, a Sofia e a Sara.
Quando chegámos, já eles nos esperavam à porta de casa e foi só tirar a mala do carro, deixar em casa e rumar à praia. Passámos o dia numa praia lindissima chamada "Carreiro de Joanes". O Tesourinho e as meninas brincaram na areia, depois foi comigo a uma banhoca gelada, mas muito divertida. Cada vez que saímos da água ele rebolava na areia, para ficar tipo "croquete" e assim poder regressar à água.
Chegou a hora de almoço e a Sandra foi buscar-nos uns belos hamburgueres caseiros, que estavam deliciosos. A criançada adorou... E os adultos também.
Barriguinha cheia e os olhinhos do Tesourinho e da Sara começaram a querer fechar. Deitaram-se os dois nas toalhas, com a sombra dos guarda-sol, e em pouco tempo dormiam...
Depois de acordar, houve mais um bocadinho de brincadeira e era hora de arrumar tudo e rumar a casa.
Só a Belinha é que teve alguma dificuldade em passar o dia connosco, é que não havia rede de telemóvel e foi dificil para ela falar connosco.
Depois de uma bela caracolada para os adultos e do lanche das crianças, era hora de preparar tudo para irmos jantar. Agora já acompanhados pela Belinha e também pelo Luís. Por falar em Luís... Não sabemos o que ele disse à nossa Soninha ao inicio do jantar no "Gauchão da Picanha", mas a verdade é que os olhinhos brilharam e abriu-se um sorriso de orelha a orelha... Porque seria?
O Tesourinho e a Sara estavam, de certeza, a sentir-se muito importantes, é que as pessoas não tiravam os olhos deles. Será que era por se estarem a portar tão bem e a comer como gente grande?
Já no carro, de regresso a casa, demos uma volta por Peniche com a Belinha no ouvido... coitadinha dela, teve de nos ouvir a "desafinar" musicas infantis... Mas a intenção foi boa...
De regresso a casa, a Belinha fez-nos um convite muito especial (ao Tesourinho, à Kika e, claro, a mim).
No domingo, estavamos todos cansados e com alguns escaldões à mistura, por isso decidimos não ir à praia de manhã. Fomos às compras e preparámos tudo para ir almoçar.
Fomos almoçar à marisqueira "Os Cortiçais". A comida estava excelente e a criançada portou-se lindamente.
Foi muito engraçado ver a mudança de atitude dos empregados desde a entrada das crianças do cromossoma a mais até as verem a comer. Acho que pensaram que iam ter uns terrores a correr pela sala e a dar mau ambiente ao restaurante.
Também tivemos direito aos mesmos olhares vindos das outras mesas. Não dava para perceber se de curiosidade, da desaprovação, de...

Então, para todas as pessoas que nos lançaram estes olhares, eu passo a esclarecer, os meninos com Trissomia 21 (e muitos outros, com outras deficiências), são capazes de fazer tudo o que todos os outros meninos fazem, apenas precisam de um empurrãozinho. Neste caso, em relação a portar-se bem nos restaurantes... É apenas uma questão de educação.
Os nossos meninos (Tesourinho, Sara e Sofia) eram os meninos mais bem comportados dos restaurantes onde estivemos. A nossa mesa era a unica onde a diferença era evidente, tanto a nível fisico, como a nível de cor, e também a nível de comportamento.

Criançada, nós adultos estamos muito orgulhosos de vocês!!

Durante o almoço, passou ao largo a Nau "Vera Cruz", vimos depois que atracou no porto de Peniche. Foi pena que não deu para visitarmos, porque ainda estavam a arrumar tudo...
Voltámos para casa e o Tesourinho e as meninas foram dormir uma sestinha.
Pouco depois de acordarem, chegou a nossa Kika (que não passou o fim de semana connosco). A criançada ficou toda animada.
O Bruno empurrou toda a gente, para ser o primeiro a chegar à sua Kika, a Sara foi a correr a trás, porque também queria um colo e em pouco tempo, estava a Kika com os dois ao colo...
A Sofia relembrou a Kika que havia uma promessa para jogarem domino das princesas.
Foi muito divertido...

E a princesa Sara passou o fim de semana sem fraldinha, só a usou para dormir. Durante o dia portou-se como um verdadeira princesa... BOA SARA!!!

Era hora de vir embora e o Tesourinho começou a ficar triste. Não queria deixar as suas princesas, mas teve de ser... Já era muito tarde.

No dia 1, o Tesourinho acordou a chamar pelas princesas Sofia e Sara. Expliquei-lhe que não as ia poder ver, mas que ia ter um dia em cheio na escolinha e que depois, à noite, iamos a casa da Avó Odete e do Avô Pereira, para brincar um bocadinho com o Primo Tiago. Como as saudades do Tiago apertavam, o Bruninho ficou todo contente.

4 comentários:

Angel disse...

Isto é o que se chama um verdadeiro fim-de-semana em grande.
Acredito que o Tesourinho estava feliz da vida com as suas duas amiguinhas para brincar.
O tempo no fim-de-semana também esteve muito agradavel o que ajudou às banhocas na praia, afinal qual é a criança que não gosta de
brincar na praia e depois tomar uns banhinhos, imagino a alegria do pequerrucho. Os ohinhos dele deviam brilhar de alegria
O Tesourinho alem de amiguinho ja vi que é um protector da sua amiguinha Sara, quando estavam a dormir a sestinha, reparei no braçinho
dele nas costas dela, ele é um amor de facto.
E mais uma vez os pequenitos mostraram o que são capazes, aposto que as outras pessoas que estam no restaurante no fim se renderam
ao encantos dos mais pequenos.
Afinal quem lhes resiste com aqueles carinhas e aqueles sorrisinhos?! Ninguém :).

Sandra disse...

Tesourinho, João e Kika, mais uma vez em conjunto todos voltámos a passar uma mensagem, a de esclarecimento e acima de tudo de boa educação e principios, porque as nossas estrelas com e sem cromossoma portaram-se melhor que muitos meninos e adultos com quem nos cruzámos. Mais uma vez mostrámos que é tão bom pavonearmo-nos com os filhotes, apesar dos olhares curiosos, desaprovadores, por onde andámos. Os olhares à chegada não foram efectivamente os mesmos olhares à saida, porque eles deixaram o seu rasto de Charme, Encanto e Amor para marcar de facto a diferença. E mais uma vez a diferença, o preconceito só existe na cabeça dos adultos que depois educam erradamente as crianças, em vez de promover o convivio entre as diferenças. Talvez seja por isso que os nossos convivios de cariz familiar correm tão bem, porque todos respeitam as diferenças uns dos outros e todos completamos entre todos as falhas que cada um tem. Este sim é o direito à diferença, e o dever da integração, com o Respeito e a Naturalidade que a diferença e a deficiência merecem e impõem. Assim sim se trabalham crianças para serem melhores Adultos, melhores Cidadãos e melhores Seres Humanos. De facto por onde passámos todos juntos, em pessoa, em espírito, ou no ouvido chamámos a atenção, e no final os comportamentos, as atitudes, a educação e o amor que nos junta ensinou e esclareceu muitos dos que olharam para nós, no início com olhar de censura. Mais uma vez a minha máxima comprova-se a si própria: O Amor é de facto a chave para um futuro melhor. A vida só vale a pena ser vivida quando se Ama Incondicionalmente!(Bélinha tu tens toda a razão do Mundo, e nós subscrevemos).
Beijinhos de toda a Família Reis Morato para a Família Pereira (João, Bruno e a Kika)
Uma Lição de Amor!

Sonic disse...

Olá Tesouros...Após 3 fins de semana fantásticos que deixam já muita saudade,näo só aos pequenos,mas também a nós graúdos,dias esses que serviram näo só para nos conhecermos,interagirmos mas para mostrarmos aqueles,cujos olhares näo só curiosos mas também de preconceito quando deparados com algo diferente que näo deixam de ser pura e simplesmente criançasque tal como as outras,precisam ser encaminhadas no percurso deles,amadas.Talvez precisem um pouco mais de atençäo,cuidados e regras mas de resto,têm a inocência,capacidade de amar para quem lhes dá somente um simples sorriso,um simples abraço que significará muito näo só para eles mas também para nós.Que se repitam muitos mais dias como aqueles que passámos até aqui,para que ajudemos,encaminhemos e contribuamos para que o Bruno,aSara e a Sofia,sejam exemplos do que é "amar e ser amados incondicionalmente".Pode ser que aos poucos as pessoas abram näo só os olhos para a diferença,mas principalmente a mentalidade e forma de estar,para que de hoje para o futuro,seja vista duma forma menos preconceituosa,mais aberta porque säo crianças,pessoas,que têm também o direito a que,durante o percurso deles,sejam amados e respeitados como seres humanos que säo e näo marcados pela diferença e serem postos de parte pela sociedade.Beijos grandes ao Tesourinho que já nos conquistou,familía Reis Morato e näo só,somente com a pureza do coraçäo e ternura de um simples sorriso.Beijo à Joäo e à Kika pelo trabalho excepcional e voltem sempre.
SR

Samantha BAires disse...

Un fin de semana hermoso para celebrar su día.