terça-feira, 24 de junho de 2008

Discriminação, ou não…

Falando em Trissomia 21, automaticamente me vem á cabeça a palavra discriminação.
Mas felizmente nem todas as pessoas são iguais, e posso dizer que sou afortunada por ter uma família que não discriminam as pessoas pelo facto de serem portadoras de T21.
Ainda me lembro quando comentei com a minha mãe que a minha amiga ia adoptar uma criança que era pretinha e tinha trissomia 21. Resposta imediata da minha mãe; “Que é isso???”. E eu lá lhe expliquei, que é o termo usado para dizer que o menino é “mongolóide”. E mais uma vez a resposta dela foi; “Ah, isso!!!! Isso não é nada…”
Talvez por isso, o Tesourinho foi sempre bem acolhido na minha família, e automaticamente adoptou-a como sendo dele também, e a minha mãe é a Avó Maria, e ela encantada que ele a chame assim.
E este fim-de-semana, foi de festa na minha família, pois o meu sobrinho e também afilhado, Francisco, fazia a primeira comunhão e o Tesourinho e a mãe foram convidados, pois já fazem parte desta grande família.O Bruno estava super feliz pois teve a Avó Maria só para ele um bom bocado e também a Catarina que ele já tenta dizer o nome. O Francisco ia todo bonito e até tiraram uma foto juntos. Fico feliz quando vejo estas festas familiares que na minha família sempre houve, e nela não existe a palavra discriminação.

2 comentários:

Catarina disse...

O Bruno é daquelas crianças que muda a prespectiva de vida das pessoas que o rodeiam.faz-nos querer trabalhar de perto com crianças como ele,querer ajudar os "outros",acarinhar os "outros",aprender mais sobre "eles"...estar junto "deles".
Algumas destas crianças e adultos são complicados mas temos de aprender a lidar com elas e a dar todo o amor e carinho que podemos dar.
Antes de conhecer o Bruno a profissão k keria era ser educadora de infância...agora sou animadora sociocultural e adorava trabalhar com pessoas diferentes,apesar de gostar á mesma de trabalhar com pessoas que n tem nenhum problema(por vexes é a mentalidade das pessoas e até de crianças é k existe um problema, a discriminação!n só por pessoas diferentes até como com pessoas pobres).

catarina disse...

Ai o bruno é daquelas crianças que so apetece agarrar com mta força e nc mais largar.bjokas muito grandes e fofas pos 3 adoro-vos