quarta-feira, 17 de março de 2010

A gota de água...

Desta vez foi demais.
Acabou a paciência e a compreenção.
O Bruno é vitima de "bullying" e para nós já chega.
Ontem ligaram para a Mãe da escola do menino a perguntar se o Bruno tinha ido para a escola com os dentes todos!!!! É só impressão minha ou parece que ainda estão a gozar??? Ontem uma menina deu-lhe um "estalo" que arrancou um dente ao Bruno. Eu chamo a isto um murro. O Tesourinho estáva todo cheio de sangue e por isso tiveram que chamar a Mãe. Depois de se averiguar quem foi, a Mãe falou com a responsável da escola e iriam tomar as medidas necessárias. O nosso Tesourinho ficou neste lindo estado (com um dentinho a menos):Hoje quando a Mãe o foi levar á escola, pediu para falar com a professora do menino para lhe explicar o que tinha sucedido ontem, pois já tiha sido quase ao fim do dia, e qual não foi o espanto que ela pura e simplesmente recusa-se a falar com os pais a não ser um assunto muito grave, ao qual a Mãe lhe disse que o Bruno estar a levar todos os dias dos meninos mais velhos não era grave o suficiente... Pelos vistos não... Não aceitou falar com a Mãe. Mas o pior ainda está para vir. Quando ela vinha embora, vai despedir-se do menino e a conversa entre eles foi assim:
-"A Mãmã vai embora Tesourinho. Porta bem."
-"Embora não Mãmã.... meninos batem."
-"Isso foi ontem filho. Hoje já não te vão bater."
-"Sim Mãmã. Murro."
E uma menina que lá estáva e viu tudo disse á Mãe que um outro menino do 3º ano passou e deu um murro no Bruno.
Acabou... Foi falar com a responsável da escola e enviou um email para o Ministério da Educação, DREL e muitos outros organismos do Estado.
É inadmissivel que com tudo o que se está a passar a professora da sala ache que não é grave.
Estou farta de tanta parvoíce junta.
Se é guerra que querem, é guerra que vão ter.
Já obtivemos duas respostas ao mail e uma delas pede esclarecimentos á escola do que se está a passar. Hoje á tarde a Mãe já foi chamada á escola para poderem ouvir o que tem estado a acontecer desde o inicio deste mês.

Kika

17 comentários:

Patricia disse...

Nunca, nunca desistam.
É inadmissível haver professores do 1º ciclo que não recebam os pais, numa situação dessas. É inadmissível que numas escola de 1º ciclo, uma criança seja esmurrada e nenhum adulto que lá trabalhe, tenha dado pela situação.

Porque esta atitude da professora reflecte muitas outras! Custa-me dizer-vos isso, mas o Tesourinho, não está de certeza nas melhores mãos.

Nos as Duas disse...

Meu Deus...que horror.

Ha ja alguns meses que leio o vosso blog atraves do bloglines ,simplesmente pela forma como declaras o amor ao teu menino.

Hoje tenho que comentar.

Mas que raio se passa com as criancas?Viraram todas diabos?
Estao tao mas...batem em tudo e todos.

Esta situacao e de uma pessoa ficar possessa.
Espero e desejo que consigas resolver tudo muito depressa e que ,as criancas que tenham batido no teu menino ,sejam penalizadas.
Que seja feito pela menos uma reuniao com os pais e chamen os filhos a atencao.
ISto e defacto inadmissivel....no minimo,revoltante!!!!

Beijinhos

Ana e Samantha

Joana Arede Neves Cotovio disse...

Ah e Boa sorte ;)

Joana Arede Neves Cotovio disse...

Isso é um bocadinho de mais... mesmo muito mau.

Tentaram averiguar o que se tera passado com a outra criança, alguem tentou? Isso é da responsabilidade da escola.

Ontem estava ca um outro post teu q eu ate fiz print para mostrar ao meu marido o q se estava a passar e ele poder averiguar com uns superiores e agora esse teu post desapareceu.

Acho mal, devias ter deixado, pois nao me pareces ser pessoa para desistir e se o escreveste foi porque sentias, apesar de eu nao concordar em nada com o q disseste pa ele se virar aos outros meninos, mas estou em crer q foi algo q te saiu de repente!

Sandranpt disse...

Joana,
O post que falas continua publicado. É o que se chama "Escola... ou devodizer Arena...". Quando ouver desenvolvimentos eu ponho aqui. Obrigada.
Kika

Marylight disse...

Mais uma vez indignada! Até me apetece chorar!
Fizeram bem em enviar os e-mail's que enviaram e se mesmo assim não resolver, tem de se partir para a comunicação social.
Esta situação além de ser cruel, o menino já nem quer ir nem ficar na escola. Tudo isto afecta o menino, o seu desenvolvimento, a sua confiança nos outros e sua auto-estima e até seu comportamento. Com isto tudo o menino pode alterar o seu comportamento e tornar-se agressivo e tudo gerado pela escola e seus (ir)responsáveis...
Falam da inclusão e integração nas escolas, etc...É tudo muito bonito na teoria, na prática é horrível e sofrem eles e nós pais...
Não desistam!

Qq coisa que precisem nem que seja falarmos, sabem como contactar-me.

Beijinhos grandes a todos e as melhoras do Tesourinho!

Paulinha disse...

Oh meu DEUS!!!

Desculpem, andava demasiado embrenhada nas minhas coisas e não tenho passado aqui.

Mas o que é isto?!?

Minhas amigas, isto tem que se lhe dar a volta! No vosso lugar faria exactamente o mesmo (tentando controlar a tendência natural de o defender som unhas e dentes!)... uma pessoa tenta ser socialmente correcta e recorrer aos organismos competentes (?!) e a coisa é tratada como "nada de grave" ou não é considerado caso prioritário, mas o que é isto?!?

Como podemos confiar os nossos filhos às instituições de ensino, se o que lá se passa só produz mágoa, incerteza, dor, insegurança, e por ai fora?!?

Estou bastante indignada com esta situação!

Espero que tudo se resolva pelo melhor... e rápido! Um beijo muito grande às Mulheres que acompanham o Tesourinho, e um grande abraço ao Bruno!

Arenaria disse...

Até eu já me aptece recorrer à violência com essa gentinha! Será possivél? Como é possivél aquela que tem o cargo de "Senhora professora" dizer que isso não é um caso de muito gravidade?! Está louca só pode! Não desistam, mesmo! Como diz a Marylight no seu comentário, recorram se for necessário à comunicação social! Mas se isso for necessário é mesmo porque o nosso sistema de educação está cada vez pior e cada vez mais, entregue aos loucos!
Um beijinho muito grande para os três! E muita força!

Mãe Sisa disse...

A Marylight escreveu tal e qual aquilo que pensei ao ler este post.

É realmente inadmissível!
Como é que esta gente ainda pensa que não é nada de grave?!?
Como é que continuam a passar a mão na cabeça dos meninos (=agressores) e dizem "são só miúdos..."?!?

Força para mais esta batalha.
Abraço

Grilinha disse...

Subscrevo a Marylight e a mãe Sisa. Ninguém está livre desta situação. Parte para a guerra, Posso dizer-te desde já que não estás só. Estou aqui para o que precisares. Aviso-te que terás de ter muita força e ajuda. Se me permitires farei um link para este post. Este fenómeno é horrível e num menino com necessidades educativas especiais ainda é mais assustador , pois não tem o mesmo tipo de defesas.
Só mesmo a comunicação social fará despoletar uma revolução neste país neste campo....
Cartas, conversas....

Descrédito meu, talvez, mas deve apenas ser o primeiro passo para te justificares que o fizeste. Depois é guerra. Comunicação social e o que tiveres à mão. Sei que tens contactos na comunicação social. Se precisares de mais, arranjo-te de boa vontade. Estou contigo nesta luta.

Beijos

Rita do Cão disse...

Absolutamente indecente!!! Compreendo o que dizes com o defender-se, não vamos ser idealistas e dizer que se deve dar a outra face ou resolver com diplomacias, porque é o nosso menino que tem de lá estar todos os dias, enquanto as coisas não acalmam, sim porque vão acalmar, porque a Mãe irá até ao fim do mundo... os miúdos sempre foram cruéis, a diferença é que agora muitos pais fingem que não vêem o que os seus filhos fazem e professores que não sabem como lidar com as situações e viram as costas. Não advertir pequenos delitos leva a coisas muito graves como estas. Que professores são estes que viram as costas a problemas destes e direcções que nada fazem depois de tomar conhecimento. Ontem levei um aluno meu à direcção da escola porque roubou o lanche a outro. A colega disse-me: "Então mas não resolves a situação sozinha?". Afinal qual era a gravidade do assunto?!! Quando se dignou a levantar-se da cadeira, lá dirigiu a palavra ao aluno, que prometeu não voltar a fazer! Neste caso, julgo que até será verdade, mas quantos problemas ficam assim por resolver que acabam em situações de pancadaria e roubo dentro e fora da escola???

Sandra Morato disse...

Como é possível que este tipo de mentalidades existam em pleno século XXI. Força ai João, escreve para tudo o que é sitio, inclusivamente para a Dra Maria Cavaco Silva, para a Ministra da Educação, para a Secretária de Estado da Reabilitação, para o INR, para a Drel. Chama a atenção para esta violência, ainda mais grave sobre uma criança com necesssidades especiais. A Verdade é que enquanto não formos nós pais a educarem as crianças em casa para a diferença, não será a escola a fazer, e muitos professores precisavam de sentir na pele as situaçãoes para aprenderem. Não desistas João apela para tudo e todo o lado. Força e uma beijoca do tamanho do mundo para o Brunocas, nosso querido principe. Beijinhos dos Moratinhos

Ana Carita disse...

Só hoje tive conhecimento do Tesourinho,através do jornal o público.Com alguma curiosidade visitei-o e deparo-me com uma situação chocante a dois niveis,um
em que uma criança é alvo de agressão e o outro ainda mais grave é que a professora responsável não valoriza essa agressão.Essa professora é especializada para acompanhar crianças com NEE,concerteza que não
porque não teria essa atitude.Não
deixe passar essa situação em branco,responsabilize a prof.que directamente está ligada ao seu filho,o superior hierarquico da escola e leve a conhecimento do
Ministério da Educação o ocorrido.
Estou convosco
Ana Carita.

Samantha BAires disse...

Ni el profesor ni la dirección escuela han tomado las medidas necesarias para evitar esto, que es muy serio.
Espero que hayáis recibido respuestas adecuadas de las autoridades escolares superiores, ¡es indignante!

Jorge Freitas Soares disse...

Olá Maria João

Isto é mesmo incrível, não podes deixar passar impune, é grave demais para poder passar impune

Na semana passada fiz vários posts sobre o bullying, posso copiar/referenciar este teu post?

Jorge Soares

Joni disse...

Obrigada a todos pelo apoio demonstrado.
Claro que o assunto está a ser tratado e será resolvido.

Jorge
Espero que esteja tudo a correr bem com a D.
Claro que podes usar o post.
Mas atenção que não penso que os meninos agridem o Bruno por ele ser de outra étnia ou por ter trissomia 21.
São os meninos de 3º e 4º ano a agredir meninos de 1º ano.

Sónia Pessoa disse...

Estou burra... e triste.Mas, estando eu a trabalhar há cerca de 3 meses numa escola primária, tenho de dizer que isto não é novidade. Vejo isto todos os dias, e nós pais temos de reflectir sobre o assunto e perceber onde estamos a errar na educação dos nossos filhos. Em relação à professora... o melhor mesmo é essa senhora mudar de profeissão... Kika, deixo-te um beijinho e diz à Maria João que amanhã lhe vou ligar. Obrigada e beijinhos