segunda-feira, 29 de junho de 2009

Peniche

Olá malta
Este fim de semana a mãe voltou a fazer-me a vontade e lá fomos nós outra vez para Peniche ter com as minhas amiguinhas Sofia e Sara. Fomos na sexta-feira e levámos a Sónia.
Havia tanto transito na A8 quando fomos, que ficámos 2 horas na fila, mas eu estáva tão entusiasmado com ir ter com as meninas que nem aproveitei para dormir um bocadinho.
Quando chegámos já era hora de jantar e o Zé, a Sandra, a Sofia e a Sara já estavam no carro para irmos a uma pizzaria (convite do Tio Luís).
Rumámos à pizzaria e finalmente lá pude dar beijinhos às meninas, e aos grandes também...
Depois da pizzaria, os adultos foram beber um sumo que a mãe não me deixou provar (talvez não fosse muito bom), num bar junto à praia. Assim que parámos o carro eu disse à mãe "Vamos à praia com a Bela?"...
Depois fomos para casa e tivemos direito a sessão de karaoke. Descobri que a Sofia canta muito bem. Diverti-me muito e também me fartei de cantar.
No sábado de manhã, a minha Kika foi para casa da avó Maria, que está um bocadinho doentinha, e ficou por lá até domingo à tarde. As melhoras avó Maria.
No sábado fomos para a piscina do avô Zeca. Eu adoro água e delirei quando vi a piscina.
Fiquei um bocadinho aborrecido quando vi a Sónia a encher uma piscina de plástico... Não me pareceu nada bem. Eu queria era a piscina grande, não era aquela pequenininha... Mas a mãe só deixou ir para aquela.

O Zé e a Sandra tinham ficado a tratar do almoço e finalmente lá nos chamaram. Eu já tinha um bocadinho de fome.
Comemos primeiro os pequeninos e depois de comer fomos descansar um bocadinho enquanto os grandes comiam. Eu tive vontade de ir à casa de banho, mas não quis que a mãe fosse comigo eu queria mesmo era o Zé. Fiquei todo feliz quando ele me fez a vontade e me levou à casa de banho. Eu já sou um menino grande, mas gosto muito de mimos e pedi ajuda ao Zé para tirar os calções de banho para fazer xixi.
Mais tarde, depois das coisas arrumadas, lá descemos todos para a piscina. Mal vi o Zé dentro de água pedi para ir ter com ele.
A mãe deixou e lá estive eu grande parte da tarde dentro de água ao colo do Zé. Não contem ao Zé, mas acho que ele estava tão feliz como eu...

Houve uma altura que a mãe me obrigou a sair de dentro de água porque eu estava a tremer, mas juro que não era de frio... Era de emoção. A mãe é mesmo chata!!!!

Fomos lanchar e depois do lanche voltei para a piscina grande. Pouco tempo depois a mãe também estava dentro de água. Diverti-mo-nos tanto...

A mãe e a Sandra começaram a dizer que era hora de ir acabar de arrumar tudo e ir para casa. Apesar de contrariados, lá fomos... Foi um dia muito bem passado!
No domingo a mãe acordou muito cedo. Quando acordei à 7 horas para fazer xixi, já a mãe estava a olhar para mim...
Eu voltei para a caminha, mas a mãe já ficou a pé. Depois apareceu também a Sandra e perguntaram se eu queira ir para a cama do Zé enquanto elas iam comprar o pão. Adorei a ideia e lá fui eu. Mal cheguei à cama do Zé, olhei para ele, fiz-lhe um sorriso e adormeci. Antes de mãe e a Sandra sairem, ainda foram lá deixar a Sara que, entretanto, também já tinha acordado.
A mãe e a Sandra sairam e demoraram muito tempo, tanto que eu e a Sara demos cabo do juizo do Zé e ele teve de ligar à Sandra a perguntar se ainda demoravam muito...
Passamos o domingo em casa, mas divertimo-nos muito.

Ao final da tarde chegou a Kika. Eu tinha tantas saudades que empurrei toda a gente para ser o primeiro a dar beijinhos á minha Kika. Depois reparei que ela trazia a guitarra. Foi muito giro, a minha Kika esteve a tocar e todos cantámos para a Tia Belinha. Espero que ela não tenha ficado com dores de ouvidos....

video

A Sofia quis cantar uma musica para o Tio Luis e para a Tia Sónia...

video

E a Sara fez-me uma declaração de amor. Não acreditam??? Então vejam

video

Depois, a mãe disse que tinhamos de ir embora, porque já era muito tarde e ainda tinhamos algum tempo de viagem pela frente.
Foi mais um fim de semana em cheio.
Obrigada a todos: 5 em Peniche e 3 na Austrália

Beijinhos (sim, eu já sei dizer beijinhos)
O Tesourinho

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Fim de Semana Lúdico-Pedagógico

No passado fim-de-semana de 19 a 21 de Junho, a Família Reis Morato e a Família Pereira, com o apoio moral da família Amore rumaram ao Porto para um fim-de-semana de enriquecimento familiar, cultural e cognitivo. O que mais tem de interessante no nosso grupo familiar, que duas famílias se tornam numa nem que por horas seja, é que temos 3 pessoas com deficiência. O Bruno e a Sara com Trissomia 21 e o pai da Sara com deficiência motora.

Rumámos ao Porto para ver o recém-inaugurado SEA LIFE. Parabéns pela riqueza de conteúdos que este local oferece. A determinada altura, todos nos sentimos como se fizéssemos todos parte integrante do meio subaquático, tal não é a envolvência do espaço e a forma como interage connosco e nos toca. Percorrer um corredor passando um tubarão por cima de nós, ou ao nosso lado deslizar uma raia, faz-nos sentir imensamente pequenos e acima de tudo sentimos bem dentro de nós a necessidade imperativa de contribuirmos para a preservação dos oceanos e do planeta em geral. É um bem comum demasiado precioso para se perder.

video

Depois do almoço, rumámos ao Zoo da Maia, onde debaixo de um sol e calor abrasadores encontrámos um Zoo todo debaixo de árvores frescas e acolhedoras, com uma biodiversidade incrível, que em muitos pormenores bate o Zoo de Lisboa. A prova viva que não é só na capital que existem os pontos de interesse, mas que fora da mesma também existe muita e variada oferta deste tipo de serviços.

No Zoo da Maia ficamos deveras deslumbrados com tudo, só demos nota negativa ao facto das rampas de acessibilidade serem de tal forma íngremes que se tinha de descer de costas segurando os carrinhos das crianças!

A prova viva de que é na interacção real, contactando com as realidades que mais os nossos meninos do cromossoma a mais aprendem, é que assim que viram alguns dos animais, o Bruno disse “zebra”, e dobrou o som “z”, e a Sara aperfeiçoou a palavra “macaco” e “foca”, dobrando o som “f”. Faz de facto toda a diferença. E uma tarde assim tão rica valeu por dezenas de sessões de terapia!

video

Era já um início de fim de tarde, mas ainda muito abrasador quando decidimos queimar os últimos cartuchos do dia, indo a mais um zoo. Desta vez ao Park Zoo da Quinta de Santo Inácio, em Avintes – Gaia. Pertencente à Quinta da Aveleda, este Park Zoo localizado dentro de uma quinta centenária, é o espaço ideal para um fim de tarde em família, onde o silêncio sincroniza-se na perfeição com o cantar das aves, sob o olhar atento dos felinos e restantes animais. Os nossos meninos e o Zé não pagaram exactamente pelo seu estatuto, e foram muitíssimo bem recebidos também. Assim que entrámos no Park, repousámos sob o cuidado de uma amoreira certamente também ela centenária, como a maior parte das árvores ali existentes, refrescamo-nos com águas frescas, demos o lanche à pequenada e fomos À descoberta do Parque que encerrava às 20:00. O Zé já muito fatigado ficou num banco de jardim junto ao local onde se encontram os cães da pradaria, e nós aí fomos explorando. O piso não facilita muito os carrinhos de bebes, mas de facto é a melhor forma de manter o parque com o aspecto mais similar possível ao habitat dos animais.

Vale de facto a pena visitar este parque zoo, o único no país, segundo me foi dado a informar, com um Insectário, contendo uma amostra dos vários insectos existentes nos vários pontos do mundo e respectivos habitats. Terminada a visita ao Insectário foi tempo de pausa pelo parque, junto de um bebedouro para beber água que deu azo a brincadeira de tal forma, que a Kika e a Sónia ficaram ensopadas. E desde pulos, passos de dança e gargalhadas tão grandes que até às lágrimas levaram, foi uma paródia familiar sem igual.

De saída do parque, uma visitinha aos wcs com as crianças, que já não usam fralda, a não ser à noite, e o regresso ao hotel, não sem antes assistir a uma corrida entre tia Sónia e sobrinha Sofia, que resultou numa queda e num cotovelo esfolado da Sofia. Quem manda desafiar a tia atleta? Depois de muito choro e anda com calor imenso às 19:30 (29º), regressámos ao Hotel Ibis S. João, no Porto, e durante o caminho foi tempo dos pequenos relaxarem e fazerem uma soneca até ao destino.

video

No Domingo depois de um enorme pequeno-almoço, pegámos nas malas e fizemo-nos à estrada para Lisboa, que o tempo era pouco para quem queria ainda visitar o Portugal dos Pequeninos em Coimbra.

Fizemo-nos à estrada, parando de 30 em 30 kms, para levar os pequenotes ao wc e não haver incidentes molhados na viagem. Parámos para almoçar na Mealhada e rumámos pela Nacional em direcção a Portugal dos Pequeninos. Quem vai relatar esta aventura é a Mãe do Bruno, visto que este local tem um forte significado para ela, pelas memórias de infância.

Chegados ao Portugal dos Pequeninos, a ideia era deixar os pequenotes explorar. É para mim um mundo de fantasia e de sentimento de “eu pertenço aqui”. Tudo é feito à medida dos mais pequenos e tudo acessível a eles.

Mas continuando com o nosso passeio pelo parque, a nossa viagem começou pelos países de expressão portuguesa e, logo à entrada do parque, mesmo à nossa frente estava a Casa da Guiné. Sendo o Bruno de origem guineense, fiz questão de entrar nesta casa com ele ao colo e de lhe falar um bocadinho sobre esta casa e de lhe explicar o que íamos vendo.

Depois fomos seguindo para as outras casas de outros países, por onde os descobridores portugueses foram passando. O Bruno, a Sofia e a Sara iam entrando e saindo das casas sempre muito animados e sob atenta vigilância das mães.

Seguimos depois para o Portugal Insular, onde visitámos os Açores e a Madeira. Posso dizer-vos que o Bruno preferiu os Açores. Passámos depois pelo “Portugal Monumental” e é de facto lindíssimo ver como a criançada se diverte a ver momentos feitos à sua medida.

No final desta primeira parte do parque, a pequena Sara já estava demasiado cansada e com o calor abrasador que se fazia sentir era impossível fazê-la continuar a percorrer o parque. Por isso, apenas o Bruno e a Sofia continuaram comigo, com a Kika e com a Sónia.

Estavam também disponíveis para visita, o Museu do Traje, o Museu do Mobiliário e o Museu da Marinha. Em todos entrámos e em todos as crianças aprenderam alguma coisa. No Museu do Traje, a Sofia delirou com os trajes dos egípcios que por lá iam aparecendo. Haviam reproduções da Nefretite e da Cleópatra.

A segunda parte do parque tem as casas que tenho nas minhas memórias de infância. São as casas típicas de Portugal e a zona de Coimbra… Foi muito gratificante para mim sentir que o meu menino estava a viver o mesmo tipo de sentimento que eu vivi quando tinha a idade dele. Tiramos fotos em casas onde eu já tinha tirado com os meus irmãos em criança… O Bruno e a Sofia entravam e saíam das casas com um sorriso estampado no rosto e no olhar.

Na entrada tínhamos sido informados de que havia, no pavilhão do Brasil, a projecção de um filme. Guardamos este pavilhão para o fim. Aqui, os mais pequenos tiveram oportunidade de ver um filme subordinado ao tema: “Achando o Brasil”. A pequenada adorou.

video

Resumindo, o passeio valeu para todos, mas o Bruno e a Sara por interagirem directamente com as realidades, aprenderam novo vocabulário, consolidaram rotinas, acções e as regras básicas de bem viver em sociedade.

São estrelas que desfilam perante o embasbacamento de muitos, a surpresa dos ignorantes e o espanto dos preconceituosos. Ao Bruno só falta pedirem autógrafos! É uma estrela!

Temos dado lições de amor e bem viver por onde passamos! Talvez consigamos assim mudar algumas mentalidades, abrindo cada vez mais janelas.

As nossas estrelas, o Bruno, a Sofia e a Sara estão de facto de parabéns. Eles são a prova viva que o exemplo vem bem debaixo, quando os valores são bem semeados, cultivados e cuidados.

As nossas crianças são de facto estrelas num imenso firmamento delas, apenas as deixamos brilhar em pleno para assim iluminarem as estrelas maiores e mais seniores, para que as atitudes, comportamentos, mentalidades mudem o mais rapidamente possível, para que o amanhã deles seja de facto uma sociedade mais ampla, mais abrangente, onde TODOS tenham o seu lugar por direito próprio.


Bem-haja.


Sandra Morato, Mãe da Sara e da Sofia – moratosandra@gmail.com

Maria João Pereira, Mãe do Bruno – http://otesourinho.blogspot.com

terça-feira, 23 de junho de 2009

A festa da escola

Olá malta.
Na sexta-feira passada foi a festa de final do ano da minha escola.

No final da nossa apresentação, minha Mãe foi dizer à educadora que achava muito mal que eu, sendo o menino mais pequenino da sala, estivesse junto à parede, com os outros meninos todos à minha frente...
Mas mesmo quase tapado pelos outros meninos, a minha Kika conseguiu fazer um video muito fixe e eu até que dancei muito bem.

Ora vejam... http://youtube.com/watch?v=FUk4iQo-TLc&feature=channel_page

Os meninos do 1º ciclo esta semana já estão de férias e a escolinha agora é só para nós (os meninos do jardim de infância).

Depois da festa, fomos buscar a Sónia ao trabalho e encontramo-nos com o Zé, a Sandra, a Sofia e a Sara na estação de serviço de Condeixa.
Foi um fim de semana em cheio....
Fiquem atentos, porque a Mãe João e a Mãe Sandra estão a preparar um texto todo pipi para por aqui, a contar como foi o fim de semana (que todos, sem excepção, adorámos).

Beigungos (Tradução: Beijinhos)
O Tesourinho

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Baba de Mãe não acaba

É verdade, a minha baba não para mesmo.
O Tesourinho não tinha jeito, nem vontade, para mudar liquidos de um copo para outro... e sempre que tentava faze-lo, mais de metade do liquido ia por fora.
Na segunda feira lembrou-se de passar o sumo do copo dele para o meu copo. Pensava eu que metade ia por fora...
Estas mãe não percebem mesmo nada do assunto.... Ele fez a passagem do liquido de um copo para o outro e, ainda por cima, repetiu para que a Kika pudesse filmar.

video

BOA MEU AMOR!!!!!!

segunda-feira, 15 de junho de 2009

O Tesourinho nas festas de Abrantes

Olá malta,

Já não vinha aqui há algum tempo. Já estáva cheio de saudades...
Este fim de semana, a Kika levou-me a ver a Avó Maria em Abrantes. Fiquei super contente. Nem podia acreditar no que estáva a ouvir. A Kika dizia: "Queres ir ver a Avó Maria?" e eu fiquei a olhar para ela e só me conseguia rir. Quando consegui falar só dizia: "Avó Maria? Avó Maria? Sim Kika?". Eu não tenho a culpa, apanharam-me desprevenido...
E lá rumámos até Abrantes, aproveitando que havia festa lá.
Depois de ter falado com a Avó Maria, e cantado, ainda fomos á missa e eu portei-me muito bem.
Logo depois veio o Francisco e eu fiquei muito contente. Eu gosto muito dele. Ele brinca comigo.
Depois a Catarina ligou para a Kika a saber se queriamos ir á festa depois de jantar.
O jantar foi muito bom. A Avó Maria fez sardinhas assadas e eu só pedia mais á Mãe. Estávam muito boas. Depois la fomos todos á festa. Ouvimos a Orquestra Ligeira do Exercito, e eu dancei muito ao colo da Kika. De vez em quando ia ao colo da Mãe para a Kika descansar um bocadinho... mas depois lá voltáva para ela. Quando acabou o concerto da Orquestra fomos ver um outro concerto de outro tipo de musica. Foi muito divertido. Gostei mesmo muito e aproveitei para matar saudades da familia da Kika.

Beigungos (Tradução: Beijinhos)
O Tesourinho

video

quinta-feira, 4 de junho de 2009

"No Fim Da Lista"

Porque é no fim da lista (de adopção) que se encontram os meninos diferentes, em Fevereiro último optei por dar uma entrevista para o RCP, subordinada ao tema Adopção de meninos diferentes.
Finalmente recebi esta reportagem...

video

terça-feira, 2 de junho de 2009

Dia da Criança

Este ano o Tesourinho teve direito a três dias de comemoração do Dia da Criança...
No sábado, dia 30, rumámos a Peniche, onde nos esperavam o Zé, a Sandra, a Sónia, a Sofia e a Sara.
Quando chegámos, já eles nos esperavam à porta de casa e foi só tirar a mala do carro, deixar em casa e rumar à praia. Passámos o dia numa praia lindissima chamada "Carreiro de Joanes". O Tesourinho e as meninas brincaram na areia, depois foi comigo a uma banhoca gelada, mas muito divertida. Cada vez que saímos da água ele rebolava na areia, para ficar tipo "croquete" e assim poder regressar à água.
Chegou a hora de almoço e a Sandra foi buscar-nos uns belos hamburgueres caseiros, que estavam deliciosos. A criançada adorou... E os adultos também.
Barriguinha cheia e os olhinhos do Tesourinho e da Sara começaram a querer fechar. Deitaram-se os dois nas toalhas, com a sombra dos guarda-sol, e em pouco tempo dormiam...
Depois de acordar, houve mais um bocadinho de brincadeira e era hora de arrumar tudo e rumar a casa.
Só a Belinha é que teve alguma dificuldade em passar o dia connosco, é que não havia rede de telemóvel e foi dificil para ela falar connosco.
Depois de uma bela caracolada para os adultos e do lanche das crianças, era hora de preparar tudo para irmos jantar. Agora já acompanhados pela Belinha e também pelo Luís. Por falar em Luís... Não sabemos o que ele disse à nossa Soninha ao inicio do jantar no "Gauchão da Picanha", mas a verdade é que os olhinhos brilharam e abriu-se um sorriso de orelha a orelha... Porque seria?
O Tesourinho e a Sara estavam, de certeza, a sentir-se muito importantes, é que as pessoas não tiravam os olhos deles. Será que era por se estarem a portar tão bem e a comer como gente grande?
Já no carro, de regresso a casa, demos uma volta por Peniche com a Belinha no ouvido... coitadinha dela, teve de nos ouvir a "desafinar" musicas infantis... Mas a intenção foi boa...
De regresso a casa, a Belinha fez-nos um convite muito especial (ao Tesourinho, à Kika e, claro, a mim).
No domingo, estavamos todos cansados e com alguns escaldões à mistura, por isso decidimos não ir à praia de manhã. Fomos às compras e preparámos tudo para ir almoçar.
Fomos almoçar à marisqueira "Os Cortiçais". A comida estava excelente e a criançada portou-se lindamente.
Foi muito engraçado ver a mudança de atitude dos empregados desde a entrada das crianças do cromossoma a mais até as verem a comer. Acho que pensaram que iam ter uns terrores a correr pela sala e a dar mau ambiente ao restaurante.
Também tivemos direito aos mesmos olhares vindos das outras mesas. Não dava para perceber se de curiosidade, da desaprovação, de...

Então, para todas as pessoas que nos lançaram estes olhares, eu passo a esclarecer, os meninos com Trissomia 21 (e muitos outros, com outras deficiências), são capazes de fazer tudo o que todos os outros meninos fazem, apenas precisam de um empurrãozinho. Neste caso, em relação a portar-se bem nos restaurantes... É apenas uma questão de educação.
Os nossos meninos (Tesourinho, Sara e Sofia) eram os meninos mais bem comportados dos restaurantes onde estivemos. A nossa mesa era a unica onde a diferença era evidente, tanto a nível fisico, como a nível de cor, e também a nível de comportamento.

Criançada, nós adultos estamos muito orgulhosos de vocês!!

Durante o almoço, passou ao largo a Nau "Vera Cruz", vimos depois que atracou no porto de Peniche. Foi pena que não deu para visitarmos, porque ainda estavam a arrumar tudo...
Voltámos para casa e o Tesourinho e as meninas foram dormir uma sestinha.
Pouco depois de acordarem, chegou a nossa Kika (que não passou o fim de semana connosco). A criançada ficou toda animada.
O Bruno empurrou toda a gente, para ser o primeiro a chegar à sua Kika, a Sara foi a correr a trás, porque também queria um colo e em pouco tempo, estava a Kika com os dois ao colo...
A Sofia relembrou a Kika que havia uma promessa para jogarem domino das princesas.
Foi muito divertido...

E a princesa Sara passou o fim de semana sem fraldinha, só a usou para dormir. Durante o dia portou-se como um verdadeira princesa... BOA SARA!!!

Era hora de vir embora e o Tesourinho começou a ficar triste. Não queria deixar as suas princesas, mas teve de ser... Já era muito tarde.

No dia 1, o Tesourinho acordou a chamar pelas princesas Sofia e Sara. Expliquei-lhe que não as ia poder ver, mas que ia ter um dia em cheio na escolinha e que depois, à noite, iamos a casa da Avó Odete e do Avô Pereira, para brincar um bocadinho com o Primo Tiago. Como as saudades do Tiago apertavam, o Bruninho ficou todo contente.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Tia Belinha, estamos a torcer por ti

Tia Belinha.
Eu, a minha Mãe e a minha Kika estamos a torcer por ti e pelo Tio Nuno.
Vais ver que é só uma fase má e que vai passar já.

Beigungos (Tradução: Beijinhos)
O Tesourinho